Projetos de pesquisa

27/11/2017
Pós-Doutorando
Dr. Willians Fernando Vieira
Estudo dos efeitos da fotobiomodulação sobre o metabolismo mitocondrial de neurônios aferentes primários do gânglio da raiz dorsal em modelo de neuropatia diabética periférica
2020 – atual
Cerca de 425 milhões de pessoas ao redor do mundo são portadoras de diabetes e destas, aproximadamente 60% desenvolvem a neuropatia diabética periférica (NDP), que é caracterizada por dor moderada a grave nos membros superiores e inferiores. Os sintomas dolorosos aparecem a partir de alterações metabólicas nos neurônios aferentes dos gânglios da raiz dorsal (GRD) e nas células de Schwann dos nervos periféricos, levando à degeneração progressiva destes. Tais alterações metabólicas são caracterizadas por diminuição do consumo de oxigênio e da produção de adenosina trisfosfato (ATP), redução do potencial de membrana mitocondrial (MMP) e acúmulo de espécies reativas de oxigênio (EROs), desencadeados por conta dos efeitos deletérios da hiperglicemia sobre o metabolismo mitocondrial. A sobrecarga metabólica e o estresse oxidativo causados pela hiperglicemia levam à alterações no padrão de expressão de genes e à perturbação de vias de sinalização ligados à atividade mitocondrial, como é o caso da peroxiredoxina 5 (PRDX5), glutaredoxina 5 (GLRX5), HIF-1A, FoxO (PI3-K, Akt, mTOR), PKCµ, PKA e AMPK. Apesar dos esforços em se fazer um diagnóstico precoce e interromper a progressão da NDP, ainda não há tratamento efetivo disponível em nível global, devido à não total compreensão da fisiopatologia da doença. Nesse contexto, a fotobiomodulação (PBMT) parece ser um recurso terapêutico interessante, uma vez que seu mecanismo de ação está fortemente associado à ativação de complexos mitocondriais. A PBMT compreende processos atérmicos mediados por cromóforos endógenos, os quais envolvem eventos fotofísicos e fotoquímicos em várias escalas biológicas. Esses processos resultam em efeitos terapêuticos, incluindo analgesia. Com base nessas informações, o objetivo do presente projeto é de investigar o efeito anti-hiperalgésico da PBMT (904nm) na NDP com foco no metabolismo mitocondrial dos neurônios aferentes do GRD
Doutorando
Igor Rafael Correia Rocha
Efeito da fotobioestimulação na neuropatia periférica de ratos com diabetes mellitus tipo 1 induzida por estreptozotocina.
2018 – atual
A neuropatia diabética periférica (NDP) é uma das complicações crônicas mais comuns do diabetes mellitus e ainda sem tratamento eficaz, salvo o rigoroso controle glicêmico (insulina). Para tentar ofertar uma melhor qualidade de vida para aqueles com tal complicação, estudamos o laser de baixa potência como proposta de tratamento, uma vez que este tipo de laser se mostra eficaz no combate à dor crônica assim como, no processo regenerativo de fibras nervosas e ainda na reversão do processo inflamatório.
Mestranda
Camilla Garcia de Oliveira
Efeito da fotobiomodulação na miosite: avaliação da nocicepção, inflamação e regeneração muscular
2019 – atual
A lesão muscular ocorre com frequência em diferentes situações, como no esporte por exemplo, podendo levar a comprometimento da dor e da função muscular, desencadeando importante limitação funcional, promovendo impacto desfavorável na qualidade de vida dos indivíduos. Atualmente diferentes técnicas complementares estão sendo estudadas a fim de tentar melhorar a qualidade de vida de pacientes acometidos por diferentes lesões. Uma dessas terapias é a fotobiomodulação (PBM), que pode ser eficiente na melhora do quadro álgico, na redução da inflamação, na regeneração e cicatrização dos tecidos. Com isso, nosso objetivo principal é compreender os mecanismos envolvidos na terapia de PBM utilizando modelo de lesão musculoesquelética. Ainda, analisamos o infiltrado inflamatório, a incidência de macrófagos e a quantificação de proteínas como: fator de transcrição Pax7 e fator regulador miogênico 4 (MRF4) no músculo gastrocnêmio após o término do tratamento.
Iniciação Científica
Nathalia Lopes Ferreira
  O efeito da terapia por Fotobiomodulação na dor, qualidade de vida e mobilidade em pacientes com Osteoartrite de Joelho.
2017 – atual
A osteoartrite (OA) é uma doença articular crônico-degenerativa de caráter inflamatório caracterizada pelo desgaste da cartilagem articular, alterações nos tecidos moles, espessamento ósseo, destruição da cartilagem, afetando as articulações periféricas e axiais na qual dentre as articulações, o joelho é a mais frequentemente afetada (OAJ). A origem da dor referida por pacientes com OAJ não é completamente entendida e o tratamento vigente com uso de anti-inflamatórios não esteroidais e opióides muitas vezes não é efetivo e associados a efeitos adversos sérios, podendo levar a dependência. A Terapia com Fotobiomodulação (TFBM) tem se mostrado eficaz no controle de processos inflamatórios e síndromes álgicas. Por isso, o objetivo desse trabalho avaliar os efeitos da TFBM sobre a intensidade da dor, além do seu possível efeito na qualidade de vida e mobilidade em indivíduos com OAJ