Linhas de Pesquisa

27/11/2017

            A dor neuropática é definida como dor que ocorre como consequência direta de uma lesão ou de doenças que afetam o sistema somatossensitivo, podendo ser diferenciada em periférica ou central. Este tipo de dor é caracterizada por dor em queimação, acompanhada de alodinia, dor em resposta a um estímulo não nocivo e hiperalgesia, aumento da sensibilidade à dor.

            Existem tipos de dor neuropática, dos quais alguns são as linhas de pesquisa do LAND:

  • Neuralgia trigeminal: descrita pela Associação Internacional para o Estudo da Dor como uma doença unilateral dolorosa que se caracteriza por breves episódios de dor, tipo choque elétrico que tanto seu início quanto término pode ser abrupto;
  •  Lesão constritiva crônica (CCI): neuropatia periférica no nervo isquiático;
  • Neuropatia diabética (NDP): uma complicação comum e devastadora do diabetes mellitus, com grande variedade de manifestações clínicas, caracterizada por expressivo dano aos nervos periféricos.

            Além da dor neuropática, outra linha de pesquisa em nosso laboratório é a dor musculoesquelética, que causa a dor em ossos, articulações, músculo e estruturas circunjacentes.

        Ainda, dispomos de três modalidades de tratamento para os modelos experimentais de dor, sendo a fotobioestimulação e a mobilização neural, métodos não-invasivos, além da gabapentina, droga adjuvante para tratamento de crises convulsivas parciais e dor neuropática.

 

Laserterapia sendo aplicada na neuralgia trigeminal (à esquerda) e no nervo isquiático de ratos experimentais (à direita).

 

Utilizamos também de testes comportamentais para avaliação da sensibilidade nociceptiva dos animais, como o teste de pressão da pata, descrito por Randall & Sellito, teste de Alodinia Mecânica com filamentos de Von Frey, Hiperalgesia Mecânica com Von Frey Eletrônico e Hiperalgesia Térmica com o teste de Hargreaves.

Teste de Hargreveas realizado no animal experimental.

Hiperalgesia mecânica com Teste de Von Frey Eletrônico (à esquerda) e  teste de pressão da pata, método descrito por Randall & Sellito (à direita).

Alodinia com Filamentos de Von Frey.